Fobia administrativa

O Jornal satírico francês Le Canard Enchainé avisou que 60 parlamentares deste país estariam com irregularidades no fisco. O caso do deputado Thomas Thévenoud parece o mais emblemático, pois a sua fraude foi considerada patologia chamada pelos psicanalistas locais de “Fobia Administrativa.” No cargo de secretário de estado do Comércio Exterior, foi demitido uma semana após, ao descobrirem que não pagava nenhuma conta, desde aluguel a restaurantes. O sistema antifraudes do Ministério das Finanças Francês, flagrou deputados em lavagem de dinheiro ou amigos de políticos pagando propina na Namíbia.
Sobre o enfoque psicanalítico dado à Fobia Administrativa, talvez caberiam algumas palavras, sob o ponto de vista da psiquê ao fenômeno da corrupção política, coisa mundialmente conhecida. A ideia freudiana dos méritos do dinheiro como fator de conservação da vida humana parece atual; destruída, a Europa buscou trilhar dois caminhos de reconstrução. A leste, o estado responsável pela proteção cidadã, quer dizer, aos que o apoiavam, cerceando liberdade em troca de proteção; criou um monstro mantido a privilégios por uma oligarquia, que adoecida com o tempo e questionada, deu lugar a primavera leste. A oeste, isto é, nós, fizemos a escolha do acumular com liberdade, criando uma classe que intermediaria a custos extras, contratos conseguidos com o novo stabilishement que se firmava; a classe política pós guerra.
O que não se fala, que esses intermediadores, políticos e burocratas, acabam por acumular sem saber o que fazer com o fruto de sua segurança, após conseguido o suficiente a seu bem estar; o resultado são paraísos fiscais abarrotados de grana improdutiva. Na outra ponta, dos mais pobres, nos apresentam os que acumulam às custas do tráfico de drogas e crimes em geral. Surge aí, o conflito entre o acumular e o fazer, pois os intermediários não eram empreendedores. Como vemos, o futuro clama presença nos levando à reflexão. O que fazer (?), voltar à valores pré guerra (?), compor um sistema livre e democrático buscando justiça à todos (?), punir exemplarmente o monstro da intermediação (?). Enquanto aguardamos respostas, escutamos gritos da natureza que a conta chegou, mas ainda há tempo, desde que haja disponibilidade ao sacrifício.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s