Talvez, quem sabe

O norte do Ártico é habitat da baleia cinza, campeã mundial de migração, cuja pesca industrial está proibida desde 1947, podendo ser realizada pelos habitantes da região chamada de Chukotka. Neste região está em desenvolvimento o projeto Sakallin-2 de extração de óleo e gás no valor de 20 bilhões de dólares, a cargo das empresas russas Sakalin Energy e Gazprom, da anglo-holandesa Royal Dutch/Shell e da nissei Mitsubish; como vemos, um cardápio bem variado. A parte isto, a Rosneft y ExxonMobil planejam construir por lá uma planta de gás liquefeito.
Por conta de intensos protestos de ambientalistas, os empreendedores dizem que a construção das plataformas não afeta a população de baleias cinzas, habitantes do mar de Ojotsk, e as medidas de proteção por eles tomadas permitiram o crescimento de sua população, falado assim pelo ministro de Recursos Naturais Russo Serguei Donskoi: “por iniciativa privada da companhia Sakhalin Energy, que se propôs conservar as baleias cinzas no mar de Ojotsk, já mostra resultados positivos. As medidas oportunas permitiram aumentar o número de mamíferos de 100 a 150, apesar da construção de novas plataformas petrolíferas na região.” Já Vladimir Chuprov do Greenpeace Rússia declara que “o processo de extração e transporte de petróleo na Rússia é muito sujo. Muitas regulamentações são violadas, resultando na poluição das águas e das florestas locais”; admitiremos ambas afirmações em linha com a realidade.
Quando há 40 anos houve a primeira reunião do clima, àquela época, os estados tinham forte influência sobre as Corporações, fichinhas, comparadas com as de hoje. Atualmente, nota-se forte avanço da iniciativa privada em todos os setores influenciando com força os governos locais. Pedir promoção de ações de sustentabilidade somente ao estado, decerto é ideia vã. Há que se convir que a atividade privada necessitará em algum tempo ter papel responsável na preservação daquilo que explora. Exemplos: o agronegócio desmata, quando não obtém sucesso, abandona a área depois de esgotada a madeira ou queima para formação do pasto. Todos os usuários marítimos, empresas de pesca, transporte, petróleo, minério e etc, deveriam de alguma forma terem projetos de preservação ambiental na exploração e no transporte proporcional a sua participação no meio, pois, o contrário, levarão ao esgotamento em algum momento; a vida é assim.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s