Brasil, agrotóxicos e transgênicos

A Monsanto avança no desenvolvimento de sementes de trigo transgênica tolerante a herbicidas; a primeira a chegar ao mercado. O objetivo da empresa é produzir um trigo que suporte a pulverização de glifosato, ingrediente chave do herbicida Roundup produzido pela empresa; em síntese, a fome com a vontade de comer. A primeira investida ao trigo transgênico tolerante ao Roundup foi boicotada em 2004 por coreanos e japoneses.
No Brasil, a liberação de sementes transgênicas de soja e milho resistentes ao herbicida 2,4-D tem provocado calorosos debates. Pesquisadores e MPF solicitaram a CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) a suspensão dos trâmites visando autorização das referidas sementes, já que o herbicida 2,4-D usado contra ervas daninhas é nocivo à saúde. A questão aqui, além do dano a saúde, está no argumento das empresas que o uso de sementes transgênicas reduzirá o uso de agrotóxicos, e por tal, lutam pela liberação.
Segundo o Ministério do Meio Ambiente somos um dos maiores consumidores de agrotóxico do mundo. Visando melhorar resultados fazemos a associação das duas coisas, sementes transgênicas e agrotóxico, pois grande parte delas tem como diferencial a resistência a venenos agrícolas.
Fato é que o MPF pede a ANVISA que acelere estudos de reavaliação da licença do 2,4D provocando luta com as multinacionais que argumentam que são seguros e resistentes à agrotóxicos. Segundo a pesquisadora Karen Friedrich, “é uma falácia dizer que os transgênicos reduzem o uso de agrotóxicos” pois segundo ela, a soja transgênica resistente ao glifosato foi acompanhada de crescimento exponencial do produto na lavoura.
Contra o MPF está a CNA ( Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária) e políticos ruralistas sob o argumento que aumentam a produtividade na lavoura. Como no mundo inteiro esta luta tem ao lado do agronegócio aqueles que deveriam ser reguladores da questão ou seu ponto de equilíbrio, legisladores são os maiores lobistas na questão. Fato novo aqui são empresas indianas e chinesas esperando o resultado entre o embate das multinacionais americanas e o governo para entrarem forte neste promissor mercado. Enquanto isso, vamos.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Brasil, agrotóxicos e transgênicos

  1. DVH Advogados disse:

    Republicou isso em DVH Advogadose comentado:
    E agora e os orgânicos qual vce comprará…?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s