Alternativas

Sempre que falamos em privação da liberdade de expressão via liberdade de meios de comunicação, imaginamos invasão de rádios, tvs, fechamento das mesmas, prisões, etc e tal. Com a modernidade, alternativas surgem, muitas vezes com viés legal como acontece em muitos países com a prática da chamada democracia relativa, dito aqui em várias intensidades, da mais branda a mais feroz. O caso venezuelano é bem emblemático; por lá, o governo como em outros países, é o maior cliente da pauta de propaganda, lógico que desafetos ficam fora ou no fim da fila, dependendo dos delitos. Ainda na terra do finado Chaves, jornais anti governo acabam por fechar devido a falta de papel impresso, considerando que é importado e muitas vezes o sistema de importação acaba falhando. Televisões são compradas pelo governo, lógico as que fazem oposição, após grande desgaste econômico de anos a fio.
A solução teóricamente seria a internet, como o exemplo do opositor Capriles que fundou uma tv, apresentando conteúdos de oposição ao governo. Tudo seria normal se a net venezuelana não estivesse na 175º colocação mundial, mais lenta que Botsuana, praticamente inviabilizando visualização de vídeos. Uma das formas de bloquear o avanço da livre expressão em alguns países é justamente pela internet, inviabilizada pela lentidão e dificuldades técnicas, que tornam ganho de escala praticamente inviável.
O Iran, país de tradição milenar, recentemente levou um calor do eleitorado opositor via celular e redes sociais; parece querer acordar para a questão, sabendo que somente evoluirá técnicamente em comunicações se mostrar um regime mais tolerante à classe média. Ensaia fazer concessões à liberdade com face governamental mais branda, caso contrário, terá que tornar sua internet sempre lenta com graves prejuízos ao desenvolvimento. Outro país que vive este dilema é a China, a modernidade ao lado da miséria absoluta, coisa que bem conhecemos. Aguardemos, iranianos, chineses e outros, como continuarão o enfrentamento entre modernidade tecnológica e controle social pelo estado; esta é a questão.
Se for verdade que o futuro atropela o presente, decerto que a aposta na ideologia como forma de perpetuar-se no poder terá grandes surpresas, ou melhor, em todos os campos de pensamento.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s