Fato relevante

Avisam-nos que ao serem lançadas naves espaciais para a lua, estação orbital ou mesmo outros planetas, tripuladas ou não, levam consigo bactérias aderidas à superficie e que sobrevivem no espaço externo. A ISS apresenta-se comprometida em sua estrutura, e seus ocupantes, decorrente a proliferação bacteriana mutante sobrevivente à duras condições locais, internas e externas. Foram identificados 76 classes de microorganismos a bordo da plataforma orbital com capacidade de provocarem graves danos. O Vice Presidente da Academia Russa de Ciências Anatoly Grigoryev, diz que “já tivemos esta classe de problemas na velha estação espacial MIR, e agora os temos na ISS. As bactérias estão atacando a estação. Estes organismos corroem os metais e polímeros causando falhas nos equipamentos”. O detalhe é que são mutantes atuando sobre materiais de alta resistência, sobrevivendo a duríssimas condições internas e externas da estação. Para Grigoryev há perigo à tripulação pois a “multiplicação descontrolada destas bactérias, pode causar doenças infecciosas entre os tripulantes”. Além das condições extremas, tais microoganismos se desenvolvem sem água nutrientes e sob letal radiação solar.
Em 1967, o veículo Surveyor 3 aterrizou na lua levando a bordo vários equipamentos como câmara de Tv e etc. Em 1969, astronautas da Apolo XII recuperaram a câmara trazendo-a de volta a terra; especialistas isolaram Streptococcus mitis vivos no seu interior, daí a conclusão que foram levadas daqui. A estação Mir em 1990, quatro anos após seu lançamento, tinha 90 classes de microorganismos, e em 2001 ao ser desativada possuía 140 classes, com lâmpadas corroídas, buracos nos painéis de controle filtros de abastecimento de ar e alimentos. Especialistas espaciais conhecem as condições de esterilidade e temperatura que acabam favorecendo o desenvolvimento de mutantes; o detalhe é que falharam todos os esforços na sua erradicação.
Daí, conclui-se que bactérias sobrevivem no espaço se adaptando à suas duras condições. Mandamos naves para outros planetas como Marte, por exemplo, e lá também como na lua devem mutar e sobreviver. Não será absurdo pensar que se mandamos daqui pra lá microoganismos que sobrevivem, nada imopede que de lá pra cá venham e sobrevivam. Notemos que mudanças ocorridas aqui na terra provocam adaptações nos sobreviventes. A vida segue.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s