Metilmercúrio

Vem da Universidade Nacional Colombiana e Universidade de Cartagena, pesquisa em que foram encontrados índices alarmantes de metilmercúrio nas latas de atum, mostrando contaminação por este elemento nas águas onde o peixe se reproduz; como bem sabemos, o mercúrio é usado no garimpo de ouro. O detalhe é que na Colômbia se consome 93,6 milhões de latas de atum, 77% abastecido pela indústria local. Segundo o pesquisador Jairo Tellez Mosquera, coordenador da pesquisa, o problema afeta grupos de pescadores, suas famílias e os residentes às margens dos rios, lagos, ou em zonas costeiras marítimas, que têm o pescado como base de sua alimentação, além do alto consumido interno.
Relembrando os perigos, o mestre em toxicologia nos avisa que uma criança de 25 kgs ingerindo uma ração diária de 100 grs, com valores de mercúrio de 2,59 ppm, em 54 dias apareceriam seus efeitos nocivos. Disse o Dr Jairo que “concentrações muito altas no organismo humano afetam o sistema nervoso central.Lembrar que a contaminação pode se dar ao filho nas grávidas contaminadas, pois atravessa a barreira feto-placentária”.
Atentemos ao fato de que se trata não só de um problema colombiano mas das regiões mineradoras de ouro, principalmente amazônicas, que utilizam tal elemento e o descartam rio abaixo, provocando contaminação ribeirinha. Isto já acontece a algum tempo, parecendo sem controle, de tamanho maior que imaginamos.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s