Lá no alto

“A quantidade de fragmentos menores de estágios descartados de foguetes-portadores, partes de satélites e tudo o mais já se cifra em centenas de milhares. Eles são praticamente impossíveis de monitorizar a partir da Terra. Os antigos aparelhos espaciais com reatores nucleares estão colocados na órbita cemitério, isto fica a cerca de 38 mil quilômetros de altitude da superfície Terra. Se bem me recordo, a sua quantidade total não supera as quatro dezenas. Houve um período em que eles eram lançados com regularidade para a órbita terrestre baixa, mas depois esses lançamentos terminaram.” Isto foi dito por Alexander Zheleznyakov, especialista na área, que estima em torno de quatorze mil o número do que chamamos objetos geoestacionários.
O problema é que já causam preocupação as prováveis colisões e as manobras necessárias da tripulação da Estação Espacial Internacional visando evitarem acidentes. No caso da EEI ou satélite, um choque devido a falta de gravidade de um fragmento de um centímetro, equivale à colisão de um automóvel à velocidade de 80 kms por hora.
Como bem observamos, as desventuras lá de cima não levam em consideração que estamos cada vez mais dependentes destas tecnologias em nosso dia a dia. Um acidente desta natureza, decerto levará aos cumes as pressões arteriais de muitos terráqueos. A explicação que experts dão é que não foram até o presente momento desenvolvidos projetos viáveis de limpeza espacial, tanto a nível técnico quanto financeiro, mostrando que tiveram requisitos necessários ao desenvolvimento científico mas não às desventuras, isto é, o lixo.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s