O gás japonês

Todos sabemos bem que os japoneses importam 95% da energia que consomem. Vem de lá, uma nota em que cientistas deste país extrairam do fundo mar, gás a partir do hidrato de metano e que se positiva sua pesquisa, ao fim dos trabalhos poderá tirar o Japão da situação em que se encontra no quesito energia, já que tal reserva daria para a bagatela de 100 anos. Segundo experts, a extração de gás a partir do hidrato de metano é mais complexa do que a do gás de xisto.
Estudos mostram que o Japão está circundado pelo hidrato de metano, escasso no leste africano, caracterizado pela presença em regiões sísmicas. O detalhe é que o Japão constitui o país com tecnologia mais avançada neste campo, criando em 2001 um consórcio para exploração de hidrato de metano. Outro fato interessante é que este gás parece mais adequado ao uso em transporte de longas distâncias, competindo com gás liquefeito ou o proveniente do xisto. Uma das principais vantagens é que a temperatura e pressão requeridas para estabilização são melhores condicionadas que o GNL. Como vemos, podemos tranquilamente afirmar que há algo mais do que simples aviões de carreira numa terra que volta e meia, balança com terremotos maremotos e desastres nucleares, importando energia mas que de jeito nenhum, cai.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s