Relações

Suponhamos a seguinte questão: um homem honesto, cumpridor de seus deveres, pai de família aplicado com sólidas relações sociais e culturais, é abordado por um amigo seu de longa data e confiança, intermediando a seguinte proposta de um marginal; o vagabundo ofereceria um milhão de reais através do intermediário, arrecadados com roubo, tráfico de drogas, extorsão e todas as formas de ilegalidades conhecidas. O dinheiro iria para uma conta fictícia que nosso amigo honesto e exímio profissional, lavaria, aplicando-o no mercado de capitais de forma legal e com todos os recolhimentos de impostos. Decorrente sua habilidade e competência, inclusive acesso à informação privilegiada, faria o montante de trinta milhões após retirados todos os impostos e comissões.
Com o passar do tempo surgiria uma nova questão: de quem é o dinheiro? O hábil aplicador, pelos seus méritos, proporia meio a meio, isto é, metade dele e a outra metade do intermediário e do traficante, que em prevalecendo a fórmula, ficaria com 7.5 milhões e o intermediário com a outra metade. Imediatamente o traficante diria que a grana toda era dele, pois foi ele quem arrecadou o capital inicial, e que o aplicador com o dinheiro limpo já teve sua paga, e o intermediário já tinha sido mais que remunerado pois já havia recebido vários favores do traficante, caso contrário, sairia matando a todos e suas respectivas famílias. Resolveram que o melhor seria deixar a discussão de lado estabelecendo metas visando outros ganhos, e assim, buscarem mais lucros.
Esta ficção, é na verdade uma realidade no mundo atual, inclusive ultrapassando fronteiras, envolvendo instituições tradicionais com grande notoriedade e honestidade. Esta relação que se inicia pequena, e com o decorrer do tempo toma um vulto tal, que passa a influenciar relações interpessoais gerando falta de transparência quanto as verdadeiras intenções entre as pessoas, devido aos negócios, amizades, ou mesmo interesses de mais valia. Concordemos que tal situação que não podemos avaliar seu verdadeiro grau de influência social, leva a posicionamentos instáveis, para dizer o menos, dentro de um sistema jurídico e social que se pretende estável e justo.
O fato é que as coisas se complicam cada vez mais pois a linha que separa o legal do ilegal ou a verdade da mentira, parecem definitivamente rompidas, cujas consequências, somente o tempo poderá nos dizer.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s