Rivalidades e ressentimentos

A identidade dos países europeus continua, apesar da reunião entre as nações, a causar algum grau de tensão entre eles. Agora aparece a notícia de que autoridades da Macedônia provocaram polêmica ao colocarem uma estátua esquestre do tamanho gigante de seu maior herói, Alexandre Magno, que viveu entre 356 e 323 a.c, na praça central da capital Skopje.
Isto causou desconforto entre os gregos, que não satisfeitos com os graves problemas enfrentados pelo país, encontram tempo para um polêmica com os vizinhos macedônios. Este ato por parte dos macedônios despertou desconfiança entre os gregos, pois dá um sinal nacionalista do povo Macedônio, que segundo eles, não corresponde a realidade. Considerando que desde a independẽncia da Macedônia à Grécia em 1991, vem ocorrendo vários litígios basicamente de cunho histórico e nacionalista. A primeira desavença foi o fato da Macedônia ter se chamado por este nome, semelhante a uma região localizada ao norte da Grécia levando à desconfianças de busca por território por parte dos Macedônios.
A polêmica não para aí, pois os macedônios retrucam aos gregos dizendo que seu território busca as fronteiras existentes desde a antiguidade, polêmica esta, que faz com que os gregos impeçam o avanço por parte dos macedônios em incorporar-se a União Europeia e sua entrada na Otan. Na verdade, a estátua de 22 metros de altura e 18 toneladas de peso é chamada pelos gregos de apropriação indébita de sua história, com provocação, acirrando posições que se originaram na antiguidade.
Este fato acima é apenas um dos muitos eventos históricos e políticos ainda não superados entre os europeus, que se agrupam em torno de um projeto de união de nações, que na verdade e em muitos casos, mostram rivalidades não superadas, e que acaba por se tornar um agrupamento de interesses principalmente econômicos. Há casos entre russos e poloneses, ou até mesmo entre os ingleses que não se integraram totalmente ao continente, mantendo viva a sua própria moeda.
A integração de nações, seja no continente europeu na Ásia ou mesmo entre nós latinos americanos, em que existem questões fronteiriças intracontinente não resolvidas, decerto demorarão ainda algum tempo para se resolverem.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s