O Que Todos Sabem

Hyman Minsky foi um economista nascido em Chicago em 1919 de família originária da Bielorússia cujos pais eram conhecidamente socialistas. A parte suas origens, que na sua época eram problema na terra de Tio Sam, estudou o sistema financeiro, o comportamento de contração e expansão do crédito e os ciclos expansivos e recessivos econômicos. A parte seus pontos de vista, buscou estudar e compreender as crises financeiras.
Uma das contribuições de Minsky foi a que definiu as empresas em função da capacidade de pagamento dos créditos contraídos, em três tipos: Coberta (aquela cujos fluxos de tesouraria permitem cumprir as obrigações) Especulativa (aquela que só pode cumprir as obrigações gerando dívidas, isto é, o refinanciamento) e Ponzi (não tem fluxo de caixa nem para pagar os juros e a única via de sobrevivência é o refinanciamento dos juros e do capital). Como podemos observar esta classificação pode, e é usada para enquadrar países atualmente, pois não é trabalho complicado identificar nações dentro destes padrões, que é movel, podendo passar de uma categoria a outra. Interessante notar que Minsky define a fortaleza do sistema como diretamente relacionado a qualidade dos seus devedores, isto é, capacidade em honrar dívidas. O comentário aqui é de que pelos critérios acima, enquadrando países e empresas do mundo atual, diríamos que estamos com problemas.
O mais interessante sobre este economista foi a metodização da bolha financeira, que tanto se fala atualmente, sem que esclareçam a nós simples mortais, como a coisa evolui, isto é, que ninguém é pego desprevenido. Então vejamos:
A primeira etapa é chamada de Detonante ou fator de pertubação, que pode ser, um avanço tecnológico, invento, ou alteração de políticas econômicas.
A segunda etapa é do Aumento dos Preços decorrente ao fator detonante que não é percebido nas fases iniciais.
A terceira etapa é Facilidade de Crédito pois só o aumento de preços não é suficiente, há a necessidade de crédito fácil e barato, permitindo ao máximo a entrada de agentes neste mercado.
A quarta etapa é o Rescalonamento do mercado consequente a massificação do crédito, surge a escassez que provoca a elevação dos preços com a entrada dos novos agentes, gerando um crescimento quase esponencial do mercado de capitais.
A quinta etapa é da Euforia, e reconhecida aqui por alguns como existência de Bolha, sendo lançado o alarme; aqui ocorre uma divisão de pontos de vista pelos que estão sendo beneficiados tornando a coisa difícil.
A sexta etapa é a de Recolhida dos Dividendos pois todos crêem num futuro melhor, dando sustentabilidade a manutenção da bolha; neste ponto, os que conhecem, saem das bolsas devido a crises anteriores, e portanto, recolhem os dividendos vendendo seus ativos por lá.
A sétima etapa é a do Estouro da Bolha que é a Contaminação pela saída dos grandes Players do mercado vendendo os ativos e gerando colapso, com forte perda pelos recalcitrantes por falta de compradores dos ativos e consequente queda dos preços.
Como podemos ver, nenhuma novidade foi dita até aqui, que todos, governos, economistas, especuladores, conhecem e continuam ganhando em cima das bolhas, porque sabem inclusive da incapacidade de governos, ao ser dado o alerta, de tomarem posições corretivas e regulatórias; caso ocorra, perde a graça.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O Que Todos Sabem

  1. O Brasil neste instante encontra-se na “Quinta Etapa”. Diria inclusive, que já existem sinais da “Sexta Etapa” no horizonte. É hora de acaltelar-vos, e poupar o dinheiro. A opção, seria continuar a viver o optimismo desenfreado, gerando mais divida interna, sem meios de a financiar ou mesmo pagar por esta.

    Para quem está bom, está bom; e não espere deles nenhuma mudança, pois para eles a coisa sempre fica melhor.

  2. Beth Muniz disse:

    Se estivermos falado da economia mundial, as etapas se apresentam bem diferentes em cada realidade.
    Os princípios podem ser os mesmos, entretanto como atingem cada um, depende de vários fatores internos e externos. intrínsecos e extrínsecos. É dialético, mesmo quando se trata do capital e capitalismo.
    Gostei de saber sobre sobre Minsky. Confesso que não conhecia.
    Obrigada.
    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s