Lições históricas

O Marechal de Campo Alemão Erwin Rommel definiu “Guerra Relâmpago ou Blitzkrieg com a arte de concentrar seu potencial em um ponto, forçando a ruptura, penetrando através dela e assegurando os flancos para proseguir avançando em velocidade vertiginosa até a retaguarda do inimigo, antes que este tenha tempo de reagir”
Quer dizer, sempre que na vida estamos diante de uma situação de difícil solução, caso nos concentremos em um determinado ponto e a partir da pressão exercida sobre determinada situação em que provocamos modificação, permitindo que sigamos em frente para consolidar a solução e estratégia que imaginamos, sem permitir que consolidem eventos inesperados e reativos as soluções por nós proposta; isto é Blitzkrieg de Rommel.
Outra lição não menos interessante nos dá Reinaldo de Chatillon sobre a superioridade numérica do exército de Saladino e nos ensina: “E se me dizes que são muitos, eu te contesto: O fogo não se deixa impressionar pela quantidade de lenha que tem que queimar”, demonstrando que as coisas só estão definidas quando terminam, não importando as condições de início e as impressões que tomamos pela superficialidade de nossa visão. Como nos dizeres de Chatillon pela superioridade numérica, a batalha já estaria perdida mas que na verdade, só pode ser conhecido seu resultado final após a peleja em si. Assim deve ser na vida, nada está definido, tudo pode mudar sempre e a qualquer hora, seja pelo inesperado ou pelo fruto de nossa determinação.
Vale sempre a máxima de que “Aquele que golpeia primeiro, golpeia duas vezes”, aqui deve ser incluído o conceito de traição entre amigos, ou entre os inimigos aquele que de forma mais sagaz toma a iniciativa da luta, pois nada garante que sairá vencedor, mas dá ao que primeiro golpeia a garantia de que golpeou duas vezes o que decerto lhe dará vantagem.
Napoleão tinha uma ideia muito precisa sobre as vitórias militares dizendo que o mais importante não eram as batalhas, pois sua maior contribuição e definitiva foi política com o seu código civil; eis as suas palavras: “Minha glória não é ter ganho quarenta batalhas. Waterloo manchará a recordação de tantas vitórias, pois nada terá sucesso em destruir, o que para sempre, é meu código civil”. Apenas algumas lições históricas pois recordar é viver.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Lições históricas

  1. Rodrigo Ferreira disse:

    Interessante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s