Sobre as Crenças

Sempre que surge a palavra crença, inconscientemente à associamos com religião, isto é, acreditar em algo que foi criado a muito tempo e estamos nada mais nada menos empurrando para frente. Hoje em dia, em relação a religião, surge o questionamento de que as ideias apresentadas, diga-se de passagem todas as religiões, são verdadeiramente e no mínimo questionáveis. O fato é que aí estão e muitas pessoas nelas acreditam e parece que o continuarão a fazer por muito tempo, estejam elas com a verdade ou não.
A questão em relação à crenças é que não estão somente relacionadas a religiões, mas em atividades cotidianas e em muitas profissões. Como exemplo, citamos o fato de que no mundo moderno estão crenças das mais absurdas, muitas vezes relacionadas a pessoas de nível intelectual e científico de fazer inveja a qualquer mortal comum. Nas profissões observamos códigos de conduta, que nada mais são do que crenças ou regras de moral, muitas vezes com verdades infundadas ou de difícil digestão mental.
A lista de fato é enorme, indo desde disco voadores a times de futebol, todos se apegam a elas sendo que as mais influentes são as chamadas crenças ideológicas, que nada mais são do que códigos de conduta pelo melhor viver, só que do ponto de vista econômico e social, que com o passar dos tempos, nada mais fazem do que acirrar disputas entre crentes ou àqueles que acham a sua melhor que a do outro.
Sem dúvidas ao observarmos com afinco os códigos de verdades anunciadas, regras de conduta, muitas delas não passam pelo crivo mais sério, porque nada mais são do que absurdos que as pessoas incorporam no intuito de serem aceitas socialmente ou profissionalmente, portanto, evitam a crítica ou tentam driblá-la como melhor método de sobrevivência.
Mas como disse o poeta com muita propriedade, “pátria, família, religião e preconceito, quebrou não tem mais jeito”, é nisto, na verdade, que a vida se baseia; criar crenças que levam a preconceitos ou “verdades”, e com o seu uso e consequente desgaste, destruí-las, quebrando, para que possam dar lugar a algo novo ou talvez melhor. O fato é que nem sempre é melhor, em algumas ocasiões podem piorar, pois a vida é feita de vais e vens muitas vezes dando largos passos atrás.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Sobre as Crenças

  1. Anarcofagico disse:

    O problema em pensar a natureza destas crenças é considerar somente seu aspecto de legitimidade objetiva, desconsiderando toda subjetividade pragmática que emana delas. Todos cremos em coisas, do Papa ao Cético.

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s