Pensando em Nano

Eratóstenes  foi o primeiro a medir o diâmetro da Terra; observando o tamanho da  sombra de um bastão na vertical, notou que em Alexandria no mesmo dia e hora de Siena, o Sol estava  aproximadamente 7 graus mais ao sul, determinando por tal o diametro terrestre. Aristóteles argumentou a favor da esfericidade terrestre, já que a sombra da Terra na Lua durante um eclipse lunar é sempre arredondada. Aristarco  acreditava que a Terra se movia em torno do Sol, estudando o tamanho e distância com a Lua.
Desconfiado que seu artesão pudesse ter trocado ouro por prata, o rei Herão pediu a Arquimedes que investigasse; enquanto tomava banho, notou que a medida que seu corpo mergulhava na banheira, a água transbordava, resolvendo o problema gritou: “Eureka”. Pegou um vasilhame com água, mergulhou um pedaço de ouro do mesmo peso da coroa real, registrando o quanto a água tinha subido, e fez o mesmo, com um pedaço de prata. O nível da água subiu mais com a prata do que com o ouro, e por fim, inseriu a coroa na água. Esta elevou o nível da água mais do que o ouro e menos do que a prata. Arquimedes constatou, que a coroa era uma mistura de ouro e prata.
Newton ao observar a queda perpendicular da maçã cujo impacto fez com que ficasse ciente da força da gravidade, como se questionasse: “por que em vez da maçã flutuar, ela caiu?”. A pergunta não era se a gravidade existia, mas se esta se estenderia tão longe da Terra que poderia também ser a força que prende a Lua à sua órbita. Demonstrou que se a força diminuísse com o quadrado do inverso da distância, poderia calcular corretamente o período orbital da Lua, criando o conceito de “gravitação universal”.
Hanemman utilizando o princípio  de que “Semelhante cura Semelhante” e usando diluições moleculares, idealizou que quantidades muito diluídas, produziriam um efeito semelhante ao da doença e consequentemente iniciaria processo curativo.
O princípio básico da nanotecnologia é a construção de estruturas e novos materiais a partir dos átomos. Trata-se da  capacidade potencial de se criarem coisas partindo do menor, usando técnicas e ferramentas no intuito de colocar cada átomo e cada molécula no lugar desejado. O que tem tais eventos acima em comum? Se observarmos com acuidade em todos os eventos históricos descritos, seus agentes partiram de pequenos acontecimentos, aparentemente não relacionados, na tentativa de elucidação de grandiosos eventos que questionavam.
Se novamente observamos com acuidade tais procedimentos, diremos que na verdade praticaram um conceito nano de pensar, tal qual a nanotecnologia, a partir de microeventos construimos ações conforme o conceito de se colocarem pequenos fatos em lugares desejados por grandes questionamentos.
Será que nosso cérebro, com nossa inteligência, pensa de forma Nano? Uma questão entregue ao tempo para elucidação. Termino, relembrando o Nano poeta Vinicius de Moraes: Tantas você fez que ela cansou/ Porque você, rapaz/ Abusou da regra três/ Onde menos vale mais.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s