Ventos de Mudança

O partido Verde que mais demonstrou coerência com seus princípios, e mais se aproximou deles quando esteve no poder, foi o Verde da Alemanha; o resto, principalmente o brasileiro, nem da porta se aproximou. isto é dito, não como uma declaração de adesão, mas como um reconhecimento da coerência aos princípios quando da sua chegada ao poder e seu exercício.
O Verde alemão defende desde a sua fundação o fim do uso da energia nuclear para fins pacíficos, com todos os ônus e bônus que esta atitude possa acarretar. O fim da energia nuclear hoje, no caso da Alemanha, significa substituir a parcela nuclear atualmente em uso por energia renovável e com planejamento visando seu crescimento futuro sem reatores atômicos. Algo que leva a difícies soluções com danos sociais imensos, pois a indústria nacional desenvolvida seria posta de lado com enormes prejuízos empresariais e sociais; pois eles estão dispostos a bancar isto até o fim.
Nas recentes eleições regionais da Alemanha, a coalizão governamental perdeu espaço e os Verdes avançaram, o que mostra tendência do eleitorado sobre quem governará no futuro a locomotiva européia. O jornal ‘Handerslatt’ apresenta como manchete o seguinte: “A economia está em estado de choque”, consequente a vitória Verde no estado de Bade-Wurtemberg, estado com forte presença na área nuclear automobilística e de maquinaria pesada, que apoiou conservadores alemães por temer o avanço Verde sobre as empresas locais ambientalmente incorretas. O mesmo jornal declara o seguinte: “A nova cultura dominante alemã é marcada pelo pacifismo, uma postura ferozmente antinuclear e cética no que diz respeito a grandes projetos. São sobretudo as grandes empresas energéticas que vão sofrer uma grande desvalorização do seu capital”.
Decorrente ao sucesso eleitoral Verde, a empresa metropolitana Deutsche Bahn suspendeu o chamado projeto ‘Stuttgart 21’ que recentemente parou a construção de estação do metrô nesta cidade alemã, pois houve grande reação devido a necessidade da derrubada de 300 árvores visando a construção da estação em questão.
Polêmicas a parte, se estão corretos ou não, se é bom para a Alemanha ou não, e em nosso caso, se é bom para nós ou não, não deve ser o foco central da proposição. O que devemos observar com este exemplo Verde é o que chamamos princípios e coerência política, com transparência, dando um aspecto de seriedade a atividade política. Se estão certos ou não, se devemos aplicar aqui as ideias verdes alemãs é outra questão; mesmo porque, aqui o partido verde tem suscitado grandes desconfianças.
Recentemente em nossa eleição para presidente, alguém teria certeza caso o partido verde de nosso país vencesse as eleições, sobre a coerência em relação ao que chamam ‘desenvolvimento sustentável’ com todos os seus ônus e bônus?

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s