O Nosso Caso

O Brasil enfrenta muitas dificuldades de afirmação e identidade por seu povo, refletindo na sua vida política através de seus representantes. Uma coisa é certa: estamos avançando. Vários sinais temos obtido de que vamos em frente e de forma positiva. A mais visível é sem dúvidas nosso sistema eletrônico de votação que já a alguns anos tem sido colocado a prova, sem que tivesse sido questionado por ninguém como fraudulento; isto considerando que somos um país em que a corrupção só não é lei pois campeia descaradamente.
Este avanço, que não é pouca coisa, além de eficiente, é rápido, não permitindo dúvidas em ambos os lados. Outra questão importante é que de forma lenta o povo brasileiro vai renovando, limpando, cobrando e aumentado sua participação na vida política de nosso pais, e só assim, poderá livrá-lo das oligarquias que se formam tomando o poder de assalto e buscando o favorecimento próprio em nome do povo.
A máxima de que o povo não sabe votar parece que lentamente vai sendo substituída pela sua sabedoria. Uma das provas desta sabedoria foi o voto de protesto no palhaço Tiririca, com suspeitas de ser analfabeto. Não nos esqueçamos que se ele se candidatou, teve uma legenda que o acatou e apostou na sua popularidade, quer dizer, sua desqualificação não foi considerada pelo povo desqualificado, mas sim por aqueles que deveriam considerar tal fato e não o fizeram, prevalecendo o interesse populista. Tiririca procede do estado mais rico da nação, São Paulo, vem por um partido com fortes raízes entre os evangélicos. Esta eleição coloca à tona uma das feridas mais evidentes de nossos políticos, a falsidade, enganação e a mentira. O lema do palhaço foi dentre outros: “Você sabe o que faz um deputado? Nem eu sei; vote em mim que chegando lá, te conto.” A mais pura sinceridade e bem melhor do que prometer paz, justiça, liberdade e emprego a todos. A eleição de Tiririca, Romário, a sobrevivência dos fichas sujas Garotinho, Maluf e outros, nos dão sinais de que esta exposição decerto desgastará mais ainda o que está podre.
Estamos avançando, pois os que se sentiram ofendidos com esta e outras eleições decerto serão obrigados a convivência deles. Um dia, entenderão que Brasília não é pote de ouro para ninguém e sim um lugar para lutar pelo pais, governar, respeitar leis que com esta agilidade eletrônica, lentamente fará com que o povo leve o país ao lugar mais justo.
O único problema de nossa urna eletrônica é não ter sido inventada nos EEUU, pois caso contrário, já estaria sendo exportada para nós com um belo ágio, e aí sim, um ótimo negócio como outro qualquer.

Anúncios
Esse post foi publicado em geral e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para O Nosso Caso

  1. A grande maioria dos brasileiros como eu é pobre e explorada por uma minoria que além de egoísta é tão burra que aceita fazer parte duma comédia que até poderia ser divertida se não fizesse parte de diabólico plano de defenestração dum povo!
    Tiririca divertiu-se muito com esta eleição e sem querer, deixou um recado para o Povo: UM PALHAÇO GANHOU ESTAS ELEIÇÕES PORQUE O POVO ESTÁ FARTO DUM CONGRESSO CHEIO DE LADRÕES!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s