Efeito Westermarck

O filósofo e sociólogo finlandês Edvard Alexander Westermarck foi o primeiro sociólogo darwiniano ou sociobiologista e primeiro professor de sociologia da Universidade de Londres. Estudou a exogamia ou casamento fora do grupo social e o tabu cultural do incesto. Sobre incesto Freud falava em atração sexual normal entre membros criados juntos desde a infância, enquanto Westermarck trata deste assunto no livro ‘A História do Casamento Humano’ identificando o fenômeno de rejeição sexual entre consanguíneos conhecido como efeito Westermarck. Chamado imprinting (marca na mente do outro) sexual reverso ou rejeição, quando duas pessoas de convívio familiar nos primeiros anos de vida tornam-se insensíveis à atração sexual entre si. O fenômeno independe de consanguinidade e se aplicando a crianças criadas por seus pais biológicos e adotivos.
Contrapondo ao efeito Westermarck e relacionado ao incesto, surge a GSA ou Atração Sexual Genética como poderosa atração sexual entre consanguíneos ou indivíduos geneticamente relacionados, separados na infância, reunidos quando adultos. O debate sobre GSA tomou força quando Barbara Gonyo na década de 1980, cunhou o termo por conta de paixão pelo filho. Relata que ao engravidar aos 15 anos e forçada a adoção se reuniu com ele na década de 80, ela com 42 anos e ele com 26 anos. Apesar de não consumar o relacionamento foram posteriormente relatados mais casos e Barbara fundou em Chicago um grupo de apoio aos adotados e parentes que se reúnem na idade adulta. Pesquisa feita Maurice Greenberg e Roland Littlewood da Universidade de College London e publicada em 1995 no British Journal of Medical Psychology sobre mais de 40 casos, observou que a ausência do vínculo familiar desde a infância e ausente nos adultos reunidos, criaram ligação que permaneceu não realizada, daí a resposta por circunstâncias excepcionais na reunião após longa separação. Se manifesta em 50% dos adotados reunidos na idade adulta sendo a resposta final sobre manter o relacionamento rejeitar a ideia, apesar da atração sexual se fazer de modo respeitoso entre os envolvidos, diferente do incesto, cujas relações geralmente são conflituosas. A conclusão da pesquisa é que a insensibilidade sexual entre consanguíneos começa se desenvolver entre zero e seis anos de idade.
Estudos antropológicos e psicológicos da experiência comunitária dos Kibbutzim, constatou a raridade de GSA entre os criados em conjunto na primeira infância ao lado da presença do efeito Westermarck. Óbvio que a problemática termina nos tribunais ao passo que um advogado alemão, falando em relação a sua experiência profissional relacionada, insiste que na sociedade alemã argumentos científicos tem dificuldades na proibição do incesto. Afirma: “sociologicamente falando, o incesto não é a causa de problemas difíceis nas famílias, mas sua consequência. Os riscos em herdar defeitos são tão elevados como a chance em herdar coisas positivas,” indicando que à portadores de patologias hereditárias não se proíbe sexo. Olhando para frente é fato o aumento das opções de fertilidade in vitro e pessoas que discutem a questão acreditando no aumento do potencial de casos de GSA, principalmente devido o anonimato na doação do esperma e óvulos. A HFEA ou Fertilização e Embriologia Humana relata nos EEUU e Dinamarca um aumento desde 2005 das doações de esperma. No entanto, novas regras indicam que uma criança concebida a partir de abril de 2005, pode se informar sobre seus pais quando completar 16 anos. O avanço do debate conclui que aspersão de sementes indica que muitas pessoas passam a vida sem conhecer seus pais biológicos ou parentes próximos a tempo de ocorrer dessensibilização, denotando inevitavelmente maior exposição a casos de GSA.

Anúncios
Publicado em geral | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Direito e Inteligência Artificial

Além das novidades tecnológicas conhecidas no setor bancário, uma revolução digital deverá ter grande impacto no setor. Trata-se de um híbrido entre mundos tecnológico e financeiro focando leis bancárias tradicionais, dando origem aos advogados financeiros tecnológicos. Tais profissionais se inserem na sensível identificação de oportunidades na economia digital presente e futura. Por conta das tecnologias de informação e pela troca de informações com especialistas, trabalhando em conjunto e de forma universal, compartilhando informação em modo e estrutura colaborativa num sistema financeiro que se atualiza e rejuvenesce. Em contato com estas tendências e padrões tradicionais, advogados criam forte sinergia entre bancos velhos e novos ou virtuais.
Em paralelo surge a empresa CaseCrunch de Londres e LawGeex de Israel compostas por profissionais em direito, recursos humanos e inteligência artificial (IA). Auxiliados pela IA interpretam leis cujos resultados são mais otimizados que os produzidos por advogados individualmente, inseridas na revisão de contratos ou detectando riscos nos mesmos. No caso da CaseCrunch começou com desenvolvimento de um chatbot ou comandado por robot, visando responder perguntas legais e com o tempo evoluiu na direção em prever resultados de processos afetos ao Ouvidor Financeiro de Londres no sentido de aceitar certas reivindicações ou rejeitá-las. Num total de 750 previsões a IA teve um sucesso em 86,6% e os advogados 62,3% por conta da eficiência de sua rede neural em relação aos humanos. Ainda nessa ideia surge uma associação das Universidades de Stanford, Duke e Sul da Califórnia, inserida na inteligência Artificial, o advogado Noory Bechor. Seu projeto refere a criação de rede neural capaz de resumir contrato em apenas uma hora, alertando sobre possíveis riscos, cláusulas abusivas, trapaças, omissões ou sugerindo mudanças na política legal, aconselhando contratos individuais de trabalho, editando ou criando políticas e contratos mais adequados a linguagem da empresa.
Óbvio que não se trata aqui em substituir o profissional de direito pela IA mas colocá-la a serviço de melhores resultados e com atividade fixa, sem concorrer com empregos humanos. Não se trata de construir uma engenhoca que de um lado entram demandas das partes, seguida de audiência entre elas e depois de algum tempo sair a decisão final no outro lado. Trata-se de inserir tecnologia na cadeia jurídica, no caso da brasileira e com procedimentos manuais, processos com mais de 100 mil páginas impossíveis de domínio humano, tudo em nome da justiça que na verdade promove injustiça e impunidade. Um país onde Corporações e Bancos investem no Judiciário apostando no sono ou questionando leis sobre previdência e filigranas sobre impostos, cuja solução muitas vezes chega por gerações futuras deixando a conta não paga ao cidadão comum. O governo também devido a nós jurídicos deixa de pagar suas contas, certamente menos do que tem a receber. Se no que toca a lentidão jurídica das partes finalizassem demandas, o resultado final seria outro. Portanto a Inteligência Artificial não deve ser vista como obstáculo a sonegação, trapaça ou calote mas como um instrumento de democratização da justiça.

Publicado em geral | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Síndrome de Hubris

Todo líder de sucesso sempre demonstra capacidade em tomar decisões rápidas, possuir carisma, persuadir, assumir riscos e aspirar com auto-confiança. Tais capacidades podem com o tempo se associar a impetuosidade, recusa no ouvir ou se aconselhar, sendo por vezes forma de incompetência ao predominar desatenção, imprudência ou impulsividade. Nestas ideias se insere a síndrome de Hubris, que de acordo com neurologista David Owen, se manifesta na política depois de algum tempo no governo. Trata-se de um conjunto de sinais e sintomas centralizados em uma palavra ou ‘arrogância’ como distúrbio da posse do poder.Trata-se de estado adquirido ao longo do tempo decorrente o poder associado ao sucesso esmagador, após um período de anos de liderança sem a mínima restrição. Um dos primeiros sinais do surgimento da síndrome na política é a crença de ser o escolhido para guiar os passos do povo não resistindo ao processo de escolha pública, ataques adversários, sem a auto exaltação devido a missão. A arrogância completa pode ou não ser transitória, diversa de transtornos de personalidade, vistos como persistentes.
O termo arrogante remete a adrogare ou ‘para exigir,’ quer dizer, alguém exige reconhecimento sem que verdadeiramente o mereça, já arrogância nos remete a arrogantia ou prepotência ou desprezo alheio. Bom recordar que a loucura é a história do poder ou daquele que imagina poder, sendo que enlouquece devido a impotência ou sua ausência, ao passo que onipotência remete a poder supremo e absoluto. Trata-se de exigir, controlá-lo, ameaçando as estruturas normais de autoridade, envolvendo-se em diálogo de um monólogo interminável ou ideia fixa sobre o poder. Lógico que o nó que segura tais elementos é a arrogância, ou o orgulho exagerado, a auto confiança esmagadora desprezando o outro. Os picados pela Hubris podem ser pessoas honestas ou humildes que depois de certo tempo no poder apresentam sinais arrogantes e sem história de doença depressiva, esta sim, desenvolvendo-se independente da liderança, sucesso ou fracasso. Alguns pesquisadores consideram a arrogância uma manifestação de comportamento dentro do espectro narcisista definida como mudança de personalidade.
O termo Hubris ou Hibris remete a tudo que passa da medida se relacionando ao excesso de confiança ou arrogância, frequentemente terminada em punição. Está associada a mitologia grega através de Nêmesis, deusa que personifica o destino ou equilíbrio inserido na vingança divina. A vingança demonstrando indignação justificada, por vezes utilizada como sinônimo de inimigo, podendo representar algo que determinada pessoa não consegue conquistar ou rival poderoso difícil de vencer. Na Grécia Nêmesis defendia o equilíbrio e a justiça castigando os homens que quebravam leis estabelecidas, possuidores de comportamento promíscuo e degenerado. Opunha-se a arrogância ao orgulho defendendo pessoas punidas por crimes não cometidos. Aludia desprezo temerário pelo espaço alheio, a falta de controle dos impulsos e das paixões desenfreadas através de caráter irracional desequilibrado. O grande problema dos aficionados pelo poder é que com o tempo começam a demonstrar traços de arrogância comportamental, nem sempre notada, ou esticando a corda em demasia e impedindo o tratamento a tempo levando muitos terminar na prisão.

Publicado em geral | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Comércio e bancos

Seria interessante dar um salto na história visando uma compreensão mais clara, especificamente ao século XIV, onde comerciantes e banqueiros italianos iniciam gravar a contabilidade dos negócios por sistema de dupla entrada. Tal fato foi graças a adoção dos algarismos arábicos, dando a comerciantes ferramenta segura em manter os registros, permitindo aos banqueiros um papel de intermediadores no sistema de pagamento. Em 1494 surge Luca Paccioli matemático franciscano que compilou a forma de trabalhar num manual sobre matemática e contabilidade, nos apresentando a contabilidade de dupla entrada que rastreava as contas, dando transparência para a época e obrigação moral que acabou tornando-se cultural. Devido a Paccioli banqueiros e investidores passaram a usar entradas separadas compensatórias e assim, gravar valores do balanço dando espaço ao surgimento da dívida combinada ao crédito, um ativo e um passivo. Nos séculos que seguiram, livros de registro confiáveis e verdadeiros foram considerados como símbolo de honestidade e confiança, permitindo ao banqueiro a intermediação de pagamentos acelerando a circulação da moeda. Este detalhe caracteriza o financiamento do Renascimento dando espaço ao capitalismo.
Nos dias atuais o domínio tecnológico envolto pelas grandes corporações se atém principalmente a busca algorítmica, inteligência artificial, armazenamento em nuvem, redes sociais, computação móvel e data center. No intuito em contrapor a centralização institucional via tecnologia visando sociedade mais equilibrada, surge a tecnologia em cadeias de blocos ou blockchain. Seu potencial se insere na capacidade de reduzir com força o custo da confiança, vide juros, spreads e penduricalhos, por meio de abordagem contábil decisiva e descentralizada. Os gigantes atuais como Google, Facebook e Amazon se estabelecem pela necessidade de confiança e intermediação em escala econômica com efeitos de rede tornando-se monopólios de fato.
Conceitualmente blockchain é livro de contabilidade eletrônica em determinada lista de transações que podem ser troca de dinheiro real permitindo correntes de blocos associadas a criptomoedas. A cadeia de blocos pode ser aplicada na troca de outros ativos como certificados digitais ou instruções de compra e venda de ações. Podem ainda ser usadas nos chamados contratos inteligentes ou instruções computadorizadas, visando ação em situação particular como compra de estoque quando o preço está baixo. Tais processos não são administrados por Instituição Centralizada como Banco ou Agência Governamental e sim armazenados em múltiplas cópias em vários computadores independentes num sistema de rede descentralizada. O elo comum entre eles são regras matemáticas e criptografia inquebrantável, garantindo incorruptibilidade oferecendo assim confiança entre pessoas e instituições. O objetivo é reverter sistema baseado na centralização e monopólio para um sistema descentralizado. Nesta ideia se inserem a IBM e a Foxconn explorando o conceito de incorruptibilidade nos projetos, tentando o desbloqueio do financiamento do comércio e transformar as cadeias de suprimento em algo mais transparente.

Publicado em geral | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Saara 2050

Pesquisa da Universidade de Maryland e publicada no Journal of Climate concluiu que o Saara, maior clima temperado do mundo, aumentou a área em 10% desde 1920. Estudando dados pluviométricos em toda a África entre 1920 e 2013, descobriram que a maior expansão se faz no verão, chegando nesta época a 16% na média. O efeito combinado das alterações climáticas e ciclos naturais fazem com que a extensão seja feita para o norte mesmo no caso do Saara com latitude superior. Utilizando métodos para eliminar efeitos dos ciclos naturais, os cientistas avisam que representam dois terços da expansão e o efeito estufa um terço.
As causas do evento envolvem ciclos climáticos próprios, nos quais a expansão no inverno seco se neutraliza no verão mais úmido. Por conta de verões cada vez mais quentes chegaram as conclusões propostas. Variadas condições ocorreram de acordo com épocas específicas sendo que as diferenças mais perceptíveis nos ciclos climáticos ocorreram ao norte, por conta da ampliação da circulação de ar global nas latitudes equatoriais e tropicais. A ampliação na circulação do ar, se associa ao AMO ou Oscilação Multidecadal do Atlântico e as Flutuações do Pacífico. O AMO insere na variação de temperatura superficial do mar expandindo ao longo de décadas e observada inicialmente no Atlântico Norte. Na ampliação da circulação aérea no AMO a pesquisa atribui a Oscilação decenal do Pacífico, padrão de temperatura no Oceano, alternando fases de esfriamento e aquecimento como fatores a serem considerados.
Em paralelo a este acontecimento com o Saara, a população africana passará dos atuais 1,250 bilhão de habitantes a 2,5 bilhões em 2050, considerado continente extremamente vulnerável ao efeito estufa e efeitos econômicos importantes sobre as populações. Há no continente junção de fatores induzidos pela ação humana e natural à biodiversidade de plantas, peixes, aves e mamíferos principalmente os chamados grandes mamíferos. A tendência, segundo projeções, será em 2100 metade das espécies de aves e mamíferos continental se perder, ao lado de uma redução de 20% a 30% da produtividade dos lagos africanos e perda da vegetação. Há ao que parece, um conjunto negativo de eventos em processo evolutivo acarretando mais de 500 mil quilômetros de terras degradadas por ação predatória de recursos naturais associados a forte erosão, salinização do solo e poluição acarretando perdas às populações.

Publicado em geral | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Síndrome do Ocaso

Pesquisa publicado pela The American Journal of Psychiatry realizada em 25 pacientes entre 60 e 88 anos e 11 com doença de Alzheimer, buscou determinar as mudanças de ritmos circadianos ou ciclos de sono e alterações nos níveis de melatonina. Segundo investigadores a doença de Alzheimer, idosos ou pessoas em processo de demência são as mais vulneráveis apresentando manifestações mais intensas dos distúrbios do ritmo e do sono. Surge aí a Síndrome do Ocaso ou Sundown associando mudanças biológicas e psicológicas ao pôr do sol quando da modificação de suas rotinas como as mudanças de horário. Sundown seria definido como início ou exacerbação de distúrbios do comportamento associados ao meio dia ou a noite. Já o termo Sundowing fica restrito a doença de Alzheimer pela ocorrência ou exacerbação dos sintomas comportamentais a tarde ou a noite. Entre os principais sintomas estão agitação, confusão, ansiedade e irritabilidade que podem passar desapercebidos pela baixa intensidade ou hora. O detalhe é que se associam as rotinas vivenciadas que normalizam o comportamento.
A síndrome do Ocaso não é consenso científico sendo que mudanças comportamentais podem ser atribuídas a outros fatores ambientais, inserindo aí o desejo de retorno a casa pós trabalho a noite ou horas de trabalho noturnas. Ao passo que o sundowing é conhecido entre cuidadores de pessoas com patologias demenciais. Já o ritmo circadiano abrange um período de 24 hs sobre o qual se baseia o ciclo biológico, influenciado pela variação de luz, marés, temperatura, ventos noturnos e diurnos. Reflete-se na temperatura corporal, no stress, secreção hormonal, reações psicológicas, melatonina e produção de hemácias. A pesquisa acima foi baseada em ritmos circadianos de temperatura corporal e na atividade motora sendo os pacientes com Alzheimer separados de acordo com o sundowning observado. Daí observaram que indivíduos doentes apresentavam menor atividade motora diurna em prol da atividade noturna, ao passo que a estabilidade motora também era menor durante o dia e o tempo de pico motor mais tardio que em indivíduos sadios. Apresentaram temperatura corporal mais elevada com amplitude da curva da temperatura corporal e retardo do tempo de pico da temperatura corporal, sendo relacionada a gravidade do sundowing pós temperatura.
Questionamentos a parte, alterações circadianas são mais evidentes nas demências em geral e na ocorrência de modificações na rotina da população e em crianças, vide horário de verão por exemplo. Importante compreender que alterações corporais ou distúrbios comportamentais leves devem ser melhor estudados e compreendidos. Como exemplo, atitudes simples como medidas ambientais visando regular a luz ambiente, pelas desordens de sono ou apetite principalmente em adultos e crianças devem ser experienciadas. Ajustes nos horários de refeições, adiantando ou atrasando, podem minimizar questões simples antes que se tornem graves problemas.

Publicado em geral | Marcado com , , , | Deixe um comentário

New Tumblr post: “Tweeted” https://t.co/rbkwc7xgfJ IFTTT, Twitter

http://twitter.com/uminstante/status/1082680819427225601

from Blogger http://bit.ly/2Cbud8k
via SEO Services

Publicado em News Updates | Marcado com , , | Deixe um comentário